Hotel D’Leon

Hotéis de Negócio

O turismo de negócios vem mostrando um crescimento muito grande se comparado ao turismo de lazer. A economia é cada vez mais dinâmica e globalizada, o que obriga um fluxo cada vez maior de profissionais viajarem a serviço. Observou-se também um incremento muito grande no turismo voltado a eventos, e este braço do turismo de negócios movimenta um maior volume de capital a cada ano. O viajante de negócios individual gasta, em média, mais que o turista de lazer e que os turistas de grupo, e tem um comportamento mais padronizado e previsível. Este tipo de hóspede demanda um serviço eficiente e pontual, um sistema de comunicações acessíveis e operantes, além de suporte físico e de serviços para suas atividades profissionais. Com relação aos espaços físicos, não se exige uma área social muito suntuosa, dando-se preferência a espaços mais funcionais. Salas de apoio (escritórios virtuais), de reunião e academias de ginástica são cada vez mais solicitados nestes estabelecimentos. Aspectos estruturais do empreendimento devem ser planejados para trabalhar com momentos de pico, devido a certa padronização dos hábitos dos hóspedes. A caldeira, por exemplo, deve estar preparada para fornecer água quente em abundância para todos os apartamentos no período da manhã (quando todos saem para seus compromissos). E o sistema telefônico deve ter linhas suficientes para suportar o grande número de ligações simultâneas que são feitas no início da noite, quando todos estão de volta aos seus apartamentos. Também a prestação de serviços deve ser dimensionada para situações de maior demanda. Nos hotéis de negócio a maior parte dos check-outs (saída de hóspedes) ocorre nas manhãs de quinta-feira e sexta-feira, enquanto boa parte dos check-ins (entrada de hóspedes) ocorre nas tardes e noites de segunda-feira e terça-feira. Conhecendo as características específicas deste tipo de hóspede, a escala de folga dos funcionários deve ser montada de forma a considerar estes picos de demanda e garantir o bom serviço prestado a qualquer momento. A estrutura de Alimentos & Bebidas não precisa ser extremamente sofisticada, mas deve ser completa e ter a flexibilidade suficiente para atender aos mais variados tipos de pedidos em todo e qualquer horário. O sistema de reservas deve ser eficiente e ter bastante flexibilidade, pois o cronograma de viagem deste tipo de hóspede é bastante instável e pode sofrer alterações de uma hora para outra. O setor comercial do hotel deve estar sempre atento à dinâmica socioeconômica da região que o hotel se propõe a atender, para identificar e tornar concretas as novas oportunidades de negócio. Acordos corporativos de tarifa fazem parte de uma estratégia mercadológica bastante difundida neste tipo de meio de hospedagem. Também no segmento do turismo de negócios, os hotéis voltados a convenções, congressos, encontros e treinamentos ocupam um espaço importante no mercado. Este tipo de fluxo turístico também é uma vigorosa fonte de negócios para a hotelaria, mas diferentemente do hóspede de negócios individual, uma porcentagem significativa das receitas geradas por este tipo de hóspede vem de fontes alternativas e não especificamente do aluguel das unidades habitacionais. As áreas comuns dos hotéis voltadas a este tipo de público devem ser mais espaçosas e contar com salas e auditórios de diferentes metragens e configurações, para atender a todos os tipos de uso. Também aqui uma estrutura de telecomunicações moderna e um suporte físico e de serviços são fundamentais para o bom atendimento. Os espaços físicos devem ser bem planejados para que possam comportar mais de um evento simultaneamente, sem que as atividades de um prejudiquem a dos outros. Para que este tipo de choque seja evitado é importante que se tenha um bom planejamento da utilização dos espaços, evitando que eventos incompatíveis entre si ocorram no mesmo momento. A estrutura de Alimentos & Bebidas de um hotel voltado para os eventos deve ser mais sofisticada e completa, pois além das refeições básicas se demanda uma variedade grande de opções de alimentações alternativas, que variam desde pequenos lanches e coffee breaks até grandes banquetes. Como os grupos seguem programações preestabelecidas, os equipamentos e espaços de alimentos & bebidas devem estar preparados para suportar momentos de pico e períodos de maior ociosidade. Também aqui um bom planejamento se faz necessário, pois em vários momentos o pré-preparo de parte das refeições que serão servidas é uma maneira inteligente de se otimizar os recursos disponíveis sem prejuízo do serviço oferecido. O setor de reservas se confunde aqui com o setor comercial, pois a maioria das hospedagens vendidas diz respeito a eventos de maior porte que necessitam em cada caso, de tratamento especial e diferenciado. Deve-se ficar bem atento a datas de confirmação dos eventos, pois cancelamentos de última hora podem causar grandes e inesperadas baixas de ocupação. Deve-se notar que um mesmo hotel pode atender ao hóspede individual e ao público de eventos e convenções. Nestes casos cuidados especiais devem ser tomados para que os dois tipos de uso não interfiram um no outro, e que as receitas geradas compensem o provável aumento de investimentos que necessitará ser feito.

fonte: https://siteantigo.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/turismo-e-hotelaria/hoteis-de-negocio/29481